Chocolate Amargo

O poderoso antioxidante protetor do coração

Quem diria que o chocolate, além de saboroso, também faz bem à saúde e pode até colaborar para a perda de peso.

 Porém, para que isso aconteça o alimento precisa contar com pelos menos 70% de pó de cacau em sua composição, ou seja, ser um chocolate amargo (negro). Entre os pontos positivos do chocolate amargo destacam-se a diminuição de riscos de doenças cardiovasculares e de câncer. Além disso, o alimento protege o cérebro e pode contribuir para a diminuição do colesterol ruim e da pressão arterial.

Os flavonoides, especialmente a epicatequina, são as substâncias mais importantes do chocolate amargo. Elas estão presentes no pó da amêndoa do cacau e são um poderoso antioxidante, ou seja, agem combatendo os radicais livres presentes no organismo.

Estes flavonoides irão diminuir os riscos de doenças cardiovasculares e de câncer, e podem baixar o colesterol ruim, LDL, e a pressão arterial. Eles também contribuem para diminuir as chances de derrames, melhoram a pele e protegem o cérebro.

Este chocolate conta com cafeína que é um estimulante do sistema nervoso central, melhorando a concentração e energia. Ela também tem um efeito termogênico, contribuindo para a perda de peso.

O alimento também possui boas quantidades de magnésio, importante para o bom funcionamento dos nervos e músculos e que ajuda a evitar a formação de pedra nos rins e vesícula. O ferro está presente no chocolate amargo e é importante para evitar a anemia. O alimento também conta com fibras, substância que contribui para melhorar o transito intestinal.

Propriedades do chocolate Negro (amargo):

Nutrientes do Chocolate Negro (100 gramas):
11 gramas de fibras
67% da dose diária recomendada (DDR) de ferro
58% da DDR de magnésio
89% da DDR de cobre
98% da DDR de manganésio
Também contém muito potássio, fosforo, zinco e selénio

Benefícios:

Melhora o metabolismo ajudando a emagrecer

Este é um dos maiores benefícios do chocolate amargo e também um dos mais desconhecidos. O aumento do metabolismo. O consumo de chocolate amargo poder aumentar a quantidade de calorias que o organismo utiliza para realizar suas atividades diárias (ou seja, o chocolate amargo queima gordura).

O chocolate amargo contém gorduras monoinsaturadas que têm a capacidade de estimular o organismo a utilizar mais energia proveniente dos estoques de gordura. Assim, se você mantiver uma dieta equilibrada seu corpo será obrigado a mobilizar os estoques de gordura para serem convertidos em combustível para as células.

Para obter esses benefícios do chocolate amargo os pesquisadores recomendam o consumo de 2 a 3 quadradinhos (quantidade que não deve ultrapassar 30g ao dia) de chocolate amargo com 70% de teor de cacau.

Diminui o apetite

Quando sentir fome, coma apenas um quadrado de chocolate amargo com pelo menos, 70% de cacau. Ele irá criar um estímulo no seu cérebro para que se sinta satisfeito com o que lhe fornece, sendo assim uma ótima opção para quem está querendo emagrecer.

Aumenta a sensação de bem-estar

O chocolate amargo pode alterar o mecanismo de funcionamento cerebral através do estímulo para a liberação de alguns neurotransmissores (substâncias que transmitem sinais entre as células nervosas, ou neurônios). Serotonina, endorfina, anandamida e teobromina são alguns dessas substâncias que atuam diretamente na sensação de bem-estar, reduzindo o estresse e levando à sensação de bem-estar e euforia.

Propriedades farmacológicas

Um saudável estimulante do sistema nervoso central (SNS), causa uma ação diurética, vasodilatadora, que tonifica o coração. Possui ainda duas xantinas, a cafeína e a teoxantina, substâncias estimulantes do SNS. Estas xantinas contêm cerca de 40 a 60% de lipídeos, chamados de manteiga de cacau. Mas sendo este um alimento muito completo, contém também flavonoides, minerais e algumas vitaminas. É assim um alimento muito completo e poderoso no combate à ansiedade, bulimia, obesidade, dor de cabeça, insónia e taquicardia.

Protege o organismo – Efeito antioxidante

O chocolate amargo possui capacidade de combater os radicais livres. Este alimento possui uma molécula que inibe a oxidação das outras moléculas. Quando há oxidação, produzimos radicais livres.

O chocolate amargo tem alto teor de antioxidantes. Antioxidantes são os compostos utilizados para neutralizar os radicais livres e proteger o corpo de seus danos.

Previne o Câncer – Combate as doenças do intestino

O chocolate amargo possui boas quantidade de flavonoides que são poderosos antioxidantes. O câncer tem relação com a oxidação do DNA, a oxidação excessiva aumenta o risco da doença. Como os flavonoides agem impedindo uma parte dessa oxidação, eles acabam evitando o risco de câncer.

Protege o coração

Ao contribuir para a redução das taxas de LDL e aumento do colesterol bom (HDL) e atuar na redução da pressão sanguínea, automaticamente a proteção contra obstruções arteriais e infarto é mais um dos benefícios do chocolate amargo. Segundo uma pesquisa realizada na Suécia, o consumo de chocolate amargo duas vezes por semana resultou em uma chance de 66% menor de morte por complicações cardíacas. O mesmo estudo revelou ainda que consumir uma pequena porção de chocolate amargo uma vez por semana pode reduzir em até 50% as chances de morte por complicações cardíacas.

Como consumir o chocolate amargo:

O chocolate amargo pode ser consumido puro, mas também é interessante prepará-lo com frutas, especialmente as vermelhas e roxas. Isto porque elas possuem forte ação antioxidante e em conjunto com o chocolate, podem ajudar a potencializar os benefícios do doce.

Evite consumir o chocolate amargo com o leite ou outras fontes de cálcio, pois o oxalato presente no cacau inibe a absorção do cálcio.

Historia:

O cacau, fruto do qual é feito o chocolate, é originário das regiões tropicais da América do Sul e Central.

Para elaborar o chocolate é retirada da amêndoa que fica dentro do cacau. Ela é rica em flavonoides, ferro, zinco, entre outras substâncias nutritivas. Após alguns procedimentos, é extraída uma gordura dessa amêndoa, a manteiga de cacau, e o restante dela é moído. Antigamente, bastava pegar esse pó e misturá-lo a aromatizantes para fazer uma bebida, porém o resultado era muito amargo.

Então, o açúcar foi adicionado na receita, na época este adoçante ainda não era refinado e a manteiga de cacau, que é rica em gorduras poli-insaturadas, passou a ser retirada e depois recolada na preparação. Assim, o primeiro chocolate era composto basicamente por pó da amêndoa do cacau, manteiga de cacau e açúcar.

Esta primeira combinação, apesar do açúcar, contém muitos pontos positivos. Isto porque o pó do cacau é rico em epicatequina, um tipo de flavonoide com forte ação antioxidante, e também contam com cromo, ferro, magnésio, fósforo, potássio e cafeína. Além disso, a manteiga de cacau conta com gorduras boas, as poli-insaturadas, que possuem um efeito protetor no organismo.

Infelizmente, com o passar do tempo, muitos fabricantes de chocolate começaram a substituir a manteiga de cacau, que tem um preço elevado, por gorduras hidrogenadas, adicionaram mais açúcar, incluíram o leite e diminuíram o pó do cacau da receita. Assim, o alimento foi perdendo seus aspectos saudáveis.

Atualmente há diversos tipos de chocolate, alguns que ainda mantém as características da produção original e outros que tiveram a receita modificada e por isso já não proporcionam benefícios.

Conheça cada tipo de chocolate:

Chocolate amargo: Conta com pelo menos 70% de pó de cacau em sua composição. Este alimento não possui leite, e tem menos açúcar e gorduras. Quando consumido em quantidades moderadas, até 30 gramas por dia, pode proporcionar diversos benefícios para a saúde.

Chocolate meio amargo: Conta com pelo menos 40% de pó de cacau em sua composição. Possui menos leite e açúcar. As quantidades de pó de cacau ainda não são suficientes para proporcionar benefícios consideráveis à saúde.

Chocolate ao leite: Conta com pelo menos 25% de pó de cacau em sua composição, também possui leite, o que faz com que o alimento tenha colesterol e gordura saturada. Além disso, o doce possui muito açúcar e pode ter gorduras hidrogenadas.

Chocolate branco: Não possui pó de cacau em sua composição. É feito com a manteiga do cacau e o açúcar e, infelizmente, em muitos casos também leva boas quantidades de gorduras hidrogenadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *