Tokugawa Ieyasu o Senhor da guerra

A história do Japão é rica em caráter, intrigada e repleta de personagens interessantes. Mas talvez nenhum tenha sido tão influente quanto o homem que tomou uma terra devastada pela guerra de domínios dispersos.

.

.

Ele foi o primeiro, em séculos, a fazer jus ao título de xogum. Eliminou os inimigos, submeteu o país todo à sua vontade e inaugurou uma dinastia que governou o Japão por 265 anos. Esse homem é o grande guerreiro e shogun Tokugawa Ieyasu. Ele nasceu em 31 de janeiro de 1543, no Castelo de Okazaki.

Tokugawa Ieyasu nasceu com o nome de Matsudaira Takechiyo (o bairro Matsudaira fica na cidade de Toyota), ele era filho de Matsudaira Hirotada, o senhor de Mikawa, e Dai-no-kata, a filha de um lorde samurai chamado Mizuno Tadamasa. Estranhamente, seu pai e sua mãe eram meio irmão. O Pai só tinha 17 anos e a mãe 15 anos quando Ieyasu nasceu.

Dois anos mais tarde, Dai-no-kata foi mandada de volta para a sua família, e o casal nunca mais voltou a viver junto. Ambos se casaram novamente, e ambos tiveram mais filhos, proporcionando a Ieyasu um grande número de meio-irmãos e irmãs.

Embora o reinado do Tokugawa sobre o Japão seja sinônimo da capital que ele desenvolveu, Edo (mais tarde, Tóquio), sua história começa no Castelo de Okazaki em Aichi. Nascido com o nome de Matsudaira Takechiyo em 1542 (era prática padrão dos samurais mudarem de nome em momentos significativos de suas vidas), Ieyasu foi sequestrado aos cinco anos pelo vizinho clã Oda (mantido em cativeiro em Nagoya), rival de seu pai, um senhor da guerra governando a província de Okazaki.

Na idade de nove anos, ele foi entregue como refém ao clã Imagawa e mantido sob boas condições no Castelo de Sunpu em Shizuoka, até ser libertado quando atingiu a idade de 15 anos, onde recebeu uma educação – acadêmica e militar, adequada para um nobre.

Após a morte de seu pai e sua maioridade, aos 13 anos, Ieyasu tornou-se chefe do clã Matsudaira e sob as instruções dos Imagawa, começou a lutar contra seus sequestradores o Oda. No entanto, no momento em que ele mudou seu nome para Tokugawa Ieyasu, o que significa que ele estava fundando um novo clã (ao fazê-lo, alegando conexão com o antigo clã Minamoto) mais tarde em 1567, ele mudou sua lealdade e uniu forças com o poderoso Oda Nobunbaga, expandindo sua riqueza, com Nobunaga se tornando o mais poderoso samurai do Japão.

Embora seu vínculo fosse forte e mutuamente vantajoso, o relacionamento Oda e Tokugawa foi posto à prova em 1579, quando a esposa de Ieyasu e seu filho mais velho e herdeiro, foram acusados ​​de um complô contra a vida de Nobunaga.

Nobunaga exigiu que Ieyasu ordenasse a morte da própria esposa e seu filho mais velho, suspeitos de conspirarem contra seu clã. Ele cumpriu as ordens, manteve a confiança do líder e tornou-se um de seus comandantes mais próximos. Em 1566, tanta dedicação foi recompensada e Ieyasu recebeu terras e se tornou um poderoso daimiô.

Embora a trama de Nobuyasu não tenha sido bem-sucedida, três anos depois Nobunaga foi assassinado por seu assessor mais próximo, Akechi Mitsuhide.

  • A batalha pelo Japão

Em 1599, o exército de Ieyasu tomou o Castelo de Osaka, residência do jovem herdeiro Hideyori, à força. Enfurecido por esse ato de traição, Mitsunari planejou matar Ieyasu, mas ao ouvir sobre a trama, os homens de Ieyasu se voltaram contra Mitsunari. Para escapar, Mitsunari, com a ajuda de Ieyasu, disfarçou-se de mulher e fugiu do castelo. Não está certo por que razão Ieyasu ajudou o seu maior rival a fugir, embora se pense que, na batalha que ele sabia que viria, Ieyasu preferiu enfrentar Mitsunari em vez de um dos membros do conselho, que teria tido maior legitimidade.

Duas grandes forças se formaram agora: o Exército Ocidental, liderado por Mitsunari, e o Exército Oriental, de Ieyasu, as duas grandes forças se encontraram em 21 de outubro de 1600 nos campos de arroz de Sekigahara, na atual Gifu. Com 75.000 homens para os 120.000 de seu oponente, as coisas pareciam inicialmente sombrias para Ieyasu. No entanto, ele era conhecido por ser um mestre da estratégia e antes da batalha, fez com que certos membros do Exército Ocidental se voltassem contra Mitsunari e lutassem pelo leste. Foi essa capacidade de incentivar a traição em outros e com os 19 canhões retirados do mesmo navio holandês que trouxeram consigo o primeiro samurai ocidental, William Adams, que garantiu a vitória de Ieyasu.

E para o vencedor o título de Shogun.

O título de “shogun”, ditador militar do Japão, era reservado apenas para aqueles que pudessem provar uma linhagem direta à realeza histórica. No entanto, graças à sua visão de mudar seu nome para Tokugawa (ao fazê-lo alegando uma conexão infundada com o clã Minamoto) a honra do título foi concedida pelo imperador em 1603, dando-lhe poder absoluto inigualável no país.

  • Castelo de Hamamatsu

O Castelo de Hamamatsu é Localizado na cidade de Hamamatsu na província de Shizuoka. Foi o castelo onde Tokugawa Ieyasu viveu por 17 anos, a partir dos 29 anos até 45 anos.

  • A Vida da família de Tokugawa

Dois anos depois, Ieyasu abdicou em favor de seu filho, como forma de assegurar uma transição suave e criar um legado duradouro. No entanto, isso não significa que Ieyasu se aposentou da vida pública. De fato, mesmo aposentado como shogun, ele continuou como governante o país, e começou a planejar reconstruções massivas da nação. Em Edo, a cidade na qual ele estava agora estabelecido, ele supervisionou a construção do Castelo de Edo (um grande projeto que se tornaria o maior castelo do país), bem como a construção do Castelo de Nagoya e a reconstrução da corte imperial de Kyoto. Enquanto a nação florescia sob seu controle em relativa paz (Hideyoshi continuou a ser um espinho no lado de Ieyasu até ser morto em Osaka em 1615), Ieyasu expandiu o alcance de influência do Japão aumentando o comércio com a Inglaterra.

  • Morte de Tokugawa Ieyasu e o nascimento de uma nova era

Tokugawa Ieyasu morreu 1617, com 73 anos.

Com a morte dos unificadores anteriores (Oda Nobunaga e Toyotomi Hideyoshi) viram outros para reivindicar o poder para si mesmos.

Através de seu planejamento antecipado, sua astúcia e seu tratamento impiedoso daqueles que se opunham a ele, o herdeiro de Ieyasu não apenas continuou governando o Japão, mas seus antecedentes mantiveram o poder por mais de 250 anos após sua morte.

Desta vez, a era Tokugawa, passou a ser considerada não apenas uma época de paz e prosperidade para a nação, mas também a consolidação da nação no modo samurai de honra, lealdade e esforço. É um pouco irônico que o homem que começou essa era, com força brutal e astúcia, usasse traição para atingir seus objetivos.

Mas como diz o ditado japonês, você não pode fazer omelete sem quebrar alguns ovos.

Todo japonês conhece Tokugawa Ieyasu, o general mais famoso do Japão.

E todos os anos no mês de abril é realizado o Festival Ieyasu Gyoretsu na cidade de Okazaki, o desfile fala do samurai que se tornou um shogun (Tokugawa Ieyasu), este desfile é composto por cavalaria, guerreiros portadores de armas e outros com lanças, arqueiros com arcos e flechas, e assim por diante. Atores fazem uma reconstituição de uma batalha, mostrando um clã ninja tentando tomar o castelo, Ieyasu e seus guerreiros de samurai repelem o ataque. Um festival onde encontrar muitos turistas estrangeiros entre as multidões de espectadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *